Buscar

Conheça as mulheres que fizeram parte da história do samba

Apesar de muitas vezes serem invisibilizadas, desde que o samba é samba tem mulher na roda! Vamos te contar um pouco da história e da importância das mulheres no samba nesse texto!

Ao longo da história do Samba, gênero icônico brasileiro, as mulheres já assumiram muitos papéis. Predominantemente masculino no início, as mulheres evoluíram de espectadoras a protagonistas. Seja como sambistas, intérpretes, passistas e até madrinhas das escolas de samba e porta-bandeiras. Para realmente entender o papel das mulheres no samba, precisamos conhecer algumas das principais personagens dessa história.

Dona Ivone Lara

A primeira delas, Dona Ivone Lara, conhecida como a dama do samba brasileiro. Ela enfrentou o machismo da sociedade e das rodas de samba, e até o machismo do próprio marido, para conseguir mostrar todo o seu talento. Dona Ivone foi a primeira compositora de sambas-enredo! Uma voz icônica da música brasileira, abriu caminho para todas as mulheres sambistas que surgiram depois. Ela já teve suas músicas gravadas por Clara Nunes, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Beth Carvalho e Marisa Monte.


Clementina de Jesus

Conhecida como Quelé, ela nasceu no Rio de Janeiro, pouco depois da abolição da escravatura. Clementina de Jesus começou profissionalmente no samba aos 63 anos e foi descoberta enquanto cantava em um bar!


Ela veio de origem humilde e sua voz marcante foi da portela e depois de se casar pela segunda vez se tornou mangueirense. Ela trabalhou como empregada doméstica até se consagrar no samba. E construiu sua carreira costurando o elo entre o Brasil e sua ancestralidade africana.


Leci Brandão

A primeira mulher a compor um samba pra Mangueira na década de 70. Uma voz que se levantou pelas minorias, mulheres, negros e a classe trabalhadora.Tem diversas letras falando sobre a cultura afro-brasileira e já cantou junto com grandes nomes da música brasileira, como Cartola e Alcione. Em fevereiro de 2010, Leci se filiou ao PCdoB e se candidatou cargo de Deputada Estadual pelo estado de São Paulo, tendo sido eleita com mais de 85 mil votos, reeleita em 2014 com 71 mil votos e em 2018 com mais de 64 mil.


Clara Nunes

Nascida em Minas Gerais, Clara Nunes começou a sua carreira se inscrevendo no concurso “A Voz de Ouro ABC”, ficando em terceiro lugar na final, o que a deu direito de gravar um compacto pela Odeon! sua primeira aparição na TV foi no programa da Hebe Camargo e logo depois ela iniciou seu próprio programa da TV Itacolomi “Clara Nunes apresenta”. Mas foi só na década de 70 que ela, que já tinha flertado ao longo dos anos com vários estilos, começou a trilhar seu caminho no samba. Em 1972 ela foi pra avenida com a Portela e partir daí sua carreira deslanchou.